Thursday, May 21, 2009

"Serviço de Saúde" RTP1: A brincar a brincar... mas sem piada alguma




(Email enviado, sem resposta até hoje, à RTP)


No programa da Maria Elisa desta semana (RTP 1), sobre doenças coronárias, às tantas o director clínico do Hospital da Luz, o Dr. Roquette, falava sobre o sal dos alimentos e especificamente do pão:

"oiça, se vamos por aí [diminuir o sal do pão] qualquer dia... enfim, a vida fica uma chatice! A vida tem de ter alguns atractivos, alguns riscos!" [pois já tinha que se retirar o fumo, etc., etc.], ao que a apresentadora solta uma gargalhada (resposta improvável?), e pergunta novamente sobre o sal no pão/alimentos (não fosse o Dr. Roquette estar a brincar e mudar de opinião?) e pergunta se ele não comia pão... Ele continua na sua linha de pensamento [claramente minimizando o tema] e depois diz "eu não como pão, não gosto de pão [também não fuma], eu como torradas." (!!!)

E assim estamos em termos de nutrição: um médico "poderoso" (sem ironia) a falar basicamente do que desconhece (o impacto da alimentação na saúde), sem haver um nutricionista ou dietista no programa que elucide! (Ou isso ou estamos muito mal, pois minimizar o sal dos alimentos desta maneira penso só pode ser por ignorância, e não por "interesse".)

O pão é de facto um elemento chave na nossa alimentação DIÁRIA e sabe-se que tem elevados níveis de sódio, por vezes chegando a ser intragável (falo por mim), já para não falar das sopas, etc. etc. Fico triste de ouvir pessoas influentes na área da saúde a terem esta postura descontraída e brincalhona para com a alimentação... É revelador do quão pouco acreditam na nutrição e da sua falta de conhecimentos em nutrição. (Nota: não ouvi o programa todo mas esta parte apanhei; apanhei também a afirmar que uma alimentação saudável é "muito mais cara" [que a fast food]; de resto a Maria Elisa teve dificuldade em obter deste médico uma mensagem útil/pedagógica para os telespectadores, sobre alimentação, chegando a dizer que a postura dele era conforme os seus gostos...)

Também penso ser uma falha recorrente da parte da produção colocarem médicos a falar de nutrição quando os nutricionistas e dietistas são quem tem "autoridade" (leia-se, conhecimento) para o fazer com rigor (salvo raras excepções onde outros profissionais de saúde estudaram e sabem de nutrição, de facto.)

Como mensagem de prevenção primária penso que andámos para trás com esta intervenção.
http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=24440&e_id=&c_id=1&dif=tv

Deixo a minha opinião.

Melhores cumprimentos,

Madalena Muñoz
Nutricionista
http://www.madalenamunoz.com/

4 comments:

  1. então o que me dizem a estar na moda ter máquinas de fazer pão em casa? eu tenho uma e normalmente sou acusada de não colocar sal, mas noutras mãos pode ser uma bomba para o coração....

    ReplyDelete
  2. Viva Sílvia: pode fazer pão em casa e como diz, moderar no sal: excelente ideia. Para agradar aos outros, será que pode fazer uns com mais sal, outros com menos? Obrigada, MM.

    ReplyDelete
  3. Bravo Drª Madalena ! Haja coragem para afrontar as "doutorices" sobre Nutrição na TV e na Imprensa ,sobretudo na enxurrada de "Revistas" que dão conselhos "práticos" sobre alimentação,ao mesmo nível que um produto de beleza ou de um horóscopo...
    A obesidade é uma questão de Saúde e é uma epidemia social.Para além de haver um Director-Geral de Saúde(político) devia haver um Director-Geral da Alimentação(independente),como há em certos países...

    ReplyDelete
  4. Obrigada, António. Volte sempre!
    MM

    ReplyDelete